O Gerenciador de Tráfego do Microsoft Azure permite controlar a distribuição do tráfego do usuário para pontos de extremidade do serviço em diferentes datacenters. Os pontos de extremidade de serviço com suporte no Gerenciador de Tráfego incluem VMs do Azure, Aplicativos Web e serviços de nuvem.

Você também pode usar o Gerenciador de Tráfego com pontos de extremidade externos e não do Azure. Pois, o Gerenciador de Tráfego usa o DNS (Sistema de Nome de Domínio) para direcionar solicitações de cliente para o ponto de extremidade mais apropriado com base em um método de roteamento de tráfego e a integridade dos pontos de extremidade.

Essa poderosa ferramenta oferece uma variedade de métodos de roteamento de tráfego para atender às necessidades de diferentes aplicativos, monitoramento de integridade do ponto de extremidade e failover automático, além de ser resistente a falhas.

 

Benefícios do Gerenciador de Tráfego

O Gerenciador de Tráfego pode ajudar a:

  • Aumentar a disponibilidade de aplicativos críticos;
  • Ampliar a disponibilidade para seus aplicativos monitorando seus pontos de extremidade e fornecendo failover automático quando um ponto de extremidade fica inativo;
  • Melhorar a capacidade de resposta de aplicativos de alto desempenho;
  • Permite executar serviços de nuvem ou sites em data centers espalhados pelo mundo inteiro;
  • Melhora a capacidade de resposta do aplicativo direcionando o tráfego para o ponto de extremidade com a menor latência de rede para o cliente;
  • Realizar manutenção de serviço sem tempo de inatividade;
  • Permite executar operações de manutenção planejada em seus aplicativos sem tempo de inatividade;
  • Direcionar tráfego para pontos de extremidade alternativos enquanto a manutenção está em andamento;
  • Combinar aplicativos baseados em nuvem e locais;
  • Suporte para pontos de extremidade externos, que habilitam seu uso com implantações locais e de nuvem híbrida, incluindo os cenários de “intermitência para a nuvem”, “migrar para a nuvem” e “failover para a nuvem”;
  • Distribuir o tráfego para implantações grandes e complexas;
  • Distribuir o tráfego de acordo com um dos vários métodos de roteamento de tráfego;
  • Monitoramento contínuo de integridade do ponto de extremidade e failover automático quando os pontos de extremidade falharem
  • Usar perfis alinhados do Gerenciador de Tráfego, métodos de roteamento de tráfego podem ser combinados para criar regras sofisticadas e flexíveis para atender às necessidades de implantações maiores e mais complexas.

Faça o roteamento geográfico do tráfego de entrada em seu aplicativo para melhor desempenho e disponibilidade, capacidade e suporte para seus aplicativos.